Publicado em Gambiarras encontradas

O uso clássico da bobina errada!

Resolvi contar alguns “causos” envolvendo as soluções adotadas pelos “mecânicos de plantão” para resolver e se livrar de certos pepinos sem muito trabalho e claro, ganhando o seu dinheirinho.

Peço licença aos donos para postar os absurdos encontrados quando faço as manutenções. De maneira nenhuma é uma crítica a eles, mas ao modo como os mecânicos tratam os nossos xodós. Vi em algum lugar uma frase que dizia assim: “Fusca aceita muito desaforo!” E sem dúvida, os nossos xodós são tão guerreiros que mesmo com algumas soluções absurdas que mostram tamanho desconhecimento e desrespeito eles ainda rodam por aí…

Gostaria de deixar claro que dependendo da situação é necessário lançar mão de uma solução provisória e nesse quesito os Aircooled são campeões. Quem não conhece a piada clássica do alicate e do arame? Mas o provisório deve durar só o tempo necessário para que seja possível fazer a coisa certa!

Aqui nesse caso, fui ver o Fusca de uma amiga pra uma revisão elétrica e verificar outros itens. Identifiquei uma coisa que é muito comum entre os donos de Fuscas e também muito polêmica que é qual bobina pode ser usada.

O uso da bobina vai depender do tipo de configuração do motor, se é a platinado ou ignição eletrônica, etc. Muitos acham que colocando uma bobina mais potente vão resolver os seus problemas de ignição, mas na maioria das vezes acabam arrumando uma dor de cabeça, pois a bobina esquenta demais, podendo até queimar. Mas não vou abordar aqui todos os pontos dessa polêmica.

Esse Fusca funciona a platinado e estava usando uma bobina daquela vermelha, Bosch KW. Essa é uma bobina mais potente e sua aplicação é para uso com o módulo de ignição eletrônica, segundo a própria Bosch. No uso com o platinado, certamente vai diminuir a vida útil do mesmo, detonando os seus contatos! A aplicação correta aqui nesse caso seria a bobina prata E12 ou a azul K12!

wp_20160915_001
A famosa bobina KW instalado para uso com o platinado! Problemas à vista!
Anúncios
Publicado em Sem categoria

Como resolver aquela folguinha no eixo do distribuidor?

Resolvi contar alguns “causos” envolvendo as soluções adotadas pelos “mecânicos de plantão” para resolver e se livrar de certos pepinos sem muito trabalho e claro, ganhando o seu dinheirinho.

Peço licença aos donos para postar os absurdos encontrados quando faço as manutenções. De maneira nenhuma é uma crítica a eles, mas ao modo como os mecânicos tratam os nossos xodós. Vi em algum lugar uma frase que dizia assim: “Fusca aceita muito desaforo!” E sem dúvida, os nossos xodós são tão guerreiros que mesmo com algumas soluções absurdas que mostram tamanho desconhecimento e desrespeito eles ainda rodam por aí…

Gostaria de deixar claro que dependendo da situação é necessário lançar mão de uma solução provisória e nesse quesito os Aircooled são campeões. Quem não conhece a piada clássica do alicate e do arame? Mas o provisório deve durar só o tempo necessário para que seja possível fazer a coisa certa!

Nesse caso, estava fazendo uma manutenção de rotina em um Fusca parado há algum tempo e precisei dar uma olhada na fiação da ignição eletrônica. Ao tirar o distribuidor pra analisar melhor, me deparei com uma “solução” para tirar a folga do mesmo.

Tratava-se de um fio de cobre enrolado para que o distribuidor não pulasse, pois o mesmo estava com uma folga enorme! Confesso que nesse caso não tive muito a fazer a não ser ficar de pensar em uma outra solução para essa folga que fosse menos agressiva antes de pensar na troca da peça!

Sim, o Fusca está funcionando!

wp_20170109_002
A “solução” pra tirar a folga do distribuidor!
Publicado em Gambiarras encontradas

O mistério do freio traseiro do Fusca

Resolvi contar alguns “causos” envolvendo as soluções adotadas pelos “mecânicos de plantão” para resolver e se livrar de certos pepinos sem muito trabalho e claro, ganhando o seu dinheirinho.

Peço licença aos donos para postar os absurdos encontrados quando faço as manutenções. De maneira nenhuma é uma crítica a eles, mas ao modo como os mecânicos tratam os nossos xodós. Vi em algum lugar uma frase que dizia assim: “Fusca aceita muito desaforo!” E sem dúvida, os nossos xodós são tão guerreiros que mesmo com algumas soluções absurdas que mostram tamanho desconhecimento e desrespeito eles ainda rodam por aí…

Gostaria de deixar claro que dependendo da situação é necessário lançar mão de uma solução provisória e nesse quesito os Aircooled são campeões. Quem não conhece a piada clássica do alicate e do arame? Mas o provisório deve durar só o tempo necessário para que seja possível fazer a coisa certa!

Esse aqui é o caso de um serviço de freio traseiro que estava com o freio de estacionamento com problemas de funcionamento. Desmontei todo o conjunto e previamente já tinha comprado os cilindros de roda e lonas, de Fusca, claro! Mas ao partir pra montagem, as lonas e os cilindros novos não encaixavam de jeito nenhum! Eu tinha achado estranho, pois quando retirei os “burrinhos” notei que eles estavam com um corte feito na serra para que eles encaixassem no lugar.

Isso só ficou bem claro depois que comecei a fazer algumas pesquisas, medições, etc. Acabei descobrindo que se tratava de uma roda de Brasília/Variant que havia sido adaptada no Fusca e estava usando os cilindros cortados do Fusca. Lindo, né? É claro que não ia dar freio…Enfim, depois de muito quebrar a cabeça, coloquei as lonas e cilindros de Brasília/Variant e “magicamente” tudo começou a funcionar…

wp_20151213_012
Cena do crime: cilindro de roda de Fusca em conjunto de Brasília/Variant. Mistura explosiva!