Publicado em Diversos

Reparação de Fusca é muito mais do que um arame e um alicate!

Gostaria de abordar um assunto que parece ter virado uma espécie de mantra entre as pessoas que conhecem Fuscas, derivados e carros antigos. É aquele papo de que “com um alicate e um pedaço de arame, você conserta”.

Desde que comecei a trilhar o caminho do antigomobilismo e da manutenção especializada em nossos amados xodós venho refletindo sobre esse pensamento tão equivocado e que certamente já colocou muitos dos carros que antes transitavam por aí em ferros velhos.

E por quê? Simples! Porque apesar de ser uma mecânica minimalista, em relação aos carros mais modernos, a mecânica dos VW arrefecidos a ar tem uma ciência, tem uma técnica e vários conceitos muito bem definidos tecnicamente. Ignorar esses conceitos é ir contra o funcionamento ideal de nossas máquinas.

Com um arame e um alicate você consegue consertar? Sim! E é por isso que a mecânica aircooled é tão genial, pois te dá alternativas para não ficar na mão. Mas vamos devagar com o andor e tão logo faça, desfaça a gambiarra!

É qualquer um que mexe? Não! Tem muito mecânico que não quer sequer botar a mão em “carro velho”. Só quer trabalhar a base de scanner automotivo. E quem não gosta de luxo, não é? Pra mexer nessa mecânica, além do conhecimento técnico tem que desenvolver uma relação, um sentimento. Definitivamente, gostar do que faz! Quando um reparador gosta do que faz ele busca o resultado e faz o seu melhor!

A reparação de carros antigos tem o conceito “Old School”, ou seja, é quase como uma língua antiga que ainda é preservada por alguns. Pequenas coisas como: carburador compatível com motor, carburador compatível com distribuidor, cápsula de avanço compatível com distribuidor, grau de avanço, acerto de ponto, regulagem de mistura, configuração de medidas dos giglês, bobina e sistema de ignição compatíveis, etc. É muito mais do que apenas um arame pra resolver um problema que apareça!

A mecânica VW a ar merece antes de tudo respeito. Respeito pelos seus idealizadores, por sua história, por seus records de vendas e principalmente por ter deixado na memória de tantas pessoas alguns dos melhores momentos de suas vidas. Momentos esses que sempre são revividos quando alguém vê pelas ruas um legítimo representante em seu desfile compassado, empurrado pelo seu motor Boxer!

Portanto, respeite os mais velhos!

cutaway_win-620x465
Cada Fusca traz consigo muitos detalhes e muitas estórias!

 

Anúncios
Publicado em Diversos

Viagem para a Serra Fluminense

Após a retífica do motor do nosso xodó, passando de 1300 para 1500 e tendo feito o amaciamento em baixas rotações, chegou a hora da primeira viagem para amaciamento do motor em altas rotações. O local escolhido foi a Serra Fluminense, mais precisamente entre as cidades de Nova Friburgo e Bom Jardim – RJ, locais de natureza exuberante, onde ainda encontramos muitos carros antigos como Fuscas, Chevettes, Variants e Brasílias. Pra quem gosta de ver os antigos pelas ruas é um prato cheio!

Antes da viagem fiz a preparação do kit de emergência com itens extras e ferramentas indispensáveis, além de revisão de nível de óleo, verificação de funcionamento de itens de elétrica e calibragem de pneus e estepe. Como em toda viagem, é importante estar precavido para qualquer tipo de surpresa, pois assim, certamente tudo fica mais fácil de ser resolvido.

O teste de estrada de nossa Fuka foi considerado um sucesso! Tanto na ida quanto na volta, o motor respondeu muito bem nas subidas, retomadas e ultrapassagens, fazendo bonito, recebendo inclusive elogios de entusiastas que encontramos pelo caminho e mostrando pra quem quiser ver que um carro antigo com a manutenção em dia pode ir a qualquer lugar, sim!

Já estamos com saudades da roça e pensando na próxima viagem com a Fuka, que depois de um belo banho e polimento caprichado pra tirar a poeira da estrada de terra, já está pronta pra mais uma aventura!

eu e a fuka2
Eu e a Fuka na Serra, mais precisamente Pico da Caledônia, Nova Friburgo – RJ.

 

 

 

Publicado em Diversos

Carro antigo é amor, é paciência!

Vejo uma corrida em direção ao estilo vintage ou retrô, desde vestimentas, bicicletas, decoração e claro, carros. Nessa pegada, muitas pessoas que viveram um passado com a presença de modelos que se tornaram clássicos pensam em retomar esse estilo, adquirindo um antigo, independente do modelo. A motivação está ligada a gosto ou mesmo memória afetiva, afinal, quem nunca teve um pai, uma mãe ou um outro parente próximo que já possuiu um Fusca, uma Brasília, Chevette, Caravan, Opala, Corcel, Passat, etc?

Nada de mais até aí, mas tenho a seguinte opinião a respeito de um modelo antigo: não é pra quem quer, é pra quem pode! No sentido de que é necessário aguentar às vezes piadinhas de pessoas sem noção que não entendem a motivação de manter ou adquirir um carro antigo: “Pra quê ficar usando esse carro? Hoje em dia é tão fácil fazer o financiamento de um novo…” Além disso, precisa de paciência pra ir acertando aos poucos seus pequenos problemas, causados geralmente pela falta de cuidado e atenção de longos anos: ignição, carburação, vazamentos, suspensão… Nesse caminho, tem gente que desanima no primeiro desafio…

Pra deixar um carro antigo em forma de novo é preciso paciência e amor. Pois às vezes você mexe aqui e ele reclama ali. Por exemplo, se você melhora a ignição e carburação, a suspensão pode reclamar ou se você mexe numa peça de ignição e fica melhor o funcionamento, outra que aparentemente estava normal, mas desgastada resolve dar o ar da graça e parar de funcionar. Enfim, quem mexe com carros antigos sabe de suas manias e sabe que eles parecem até adquirir personalidade própria.

Eles reclamam, fazem pirraça, mas quando percebem o verdadeiro empenho de quem os cuida e procura cumprir suas exigências com paciência e amor, respondem e colaboram dando-nos em troca o seu melhor, apesar de suas longas décadas de existência. Alguns estão diariamente pelas ruas, outros abrilhantam os encontros com a sua presença. Eles chamam a atenção, aceleram corações e nos fazem lembrar de um tempo em que as coisas eram feitas pra durar!

Então gostaria de dizer umas palavras aos amigos antigomobilistas e mecânicos entusiastas: parabéns pelo empenho, paciência e amor em manterem viva parte de nossa história! Já para aqueles que sonham em adquirir o seu primeiro carro antigo movidos pelo entusiasmo, um alerta: muita calma nessa hora! Pois como eu disse algumas linhas acima, um antigo não é pra quem quer, é pra quem pode!

parque-ecologico-em-maracaja-promove-encontro-de-carros-antigos.jpg
Eles estão bem vivos por aí! créditos: Portal Engeplus.