Publicado em Gambiarras encontradas

Fuquinha e a adaptação do filtro de ar

Resolvi contar alguns “causos” envolvendo as soluções adotadas pelos “mecânicos de plantão” para resolver e se livrar de certos pepinos sem muito trabalho e claro, ganhando o seu dinheirinho.

Peço licença aos donos para postar os absurdos encontrados quando faço as manutenções. De maneira nenhuma é uma crítica a eles, mas ao modo como os mecânicos tratam os nossos xodós. Vi em algum lugar uma frase que dizia assim: “Fusca aceita muito desaforo!” E sem dúvida, os nossos xodós são tão guerreiros que mesmo com algumas soluções absurdas que mostram tamanho desconhecimento e desrespeito eles ainda rodam por aí…

Gostaria de deixar claro que dependendo da situação é necessário lançar mão de uma solução provisória e nesse quesito os Aircooled são campeões. Quem não conhece a piada clássica do alicate e do arame? Mas o provisório deve durar só o tempo necessário para que seja possível fazer a coisa certa!

O nosso belo Fusca 1500, “Fuquinha”, de Cláudia e Inês, também não escapou de uma boa gambiarra mecânica. Em uma primeira inspeção de trabalho, logo notei estranho aquele filtrinho de ar a óleo sem a mangueira de respiro do carter. Avalia daqui, pesquisa dali e identifiquei ser um filtro de ar a óleo de um 1200, gente!

Tão logo foi possível, procedeu-se a troca para o filtro de ar original do Fuscão, fato que gerou outra novela, por causa de outra gambiarra, estória que será contada posteriormente! Por hora, o importante é que o problema do “Fuquinha” foi resolvido e agora o motor 1500 pode respirar mais aliviado!

WP_20160801_001
Alguém aí já viu um Fuscão 1500 com filtro de ar de 1200?

 

Publicado em Gambiarras encontradas

Fusca com GNV que não funcionava na gasolina!

Resolvi contar alguns “causos” envolvendo as soluções adotadas pelos “mecânicos de plantão” para resolver e se livrar de certos pepinos sem muito trabalho e claro, ganhando o seu dinheirinho.

Peço licença aos donos para postar os absurdos encontrados quando faço as manutenções. De maneira nenhuma é uma crítica a eles, mas ao modo como os mecânicos tratam os nossos xodós. Vi em algum lugar uma frase que dizia assim: “Fusca aceita muito desaforo!” E sem dúvida, os nossos xodós são tão guerreiros que mesmo com algumas soluções absurdas que mostram tamanho desconhecimento e desrespeito eles ainda rodam por aí…

Gostaria de deixar claro que dependendo da situação é necessário lançar mão de uma solução provisória e nesse quesito os Aircooled são campeões. Quem não conhece a piada clássica do alicate e do arame? Mas o provisório deve durar só o tempo necessário para que seja possível fazer a coisa certa!

Aqui nesse caso, a cliente reclamava que não conseguia andar com o Fusca na gasolina, somente no GNV! Sempre que passava pra gasolina o carro tinha dificuldades enormes e ela só andava então no GNV. Fui fazer as verificações de rotina, com as inspeções visuais, verificações, testes. A princípio cheguei a achar que fosse problema da bomba de gasolina. Só que não!

Como o carro é bicombustível, para funcionar em um o outro deve ficar fechado. O que fechava a passagem da gasolina era uma válvula solenóide, que funciona no circuito da gasolina, aterrada e recebendo os 12v quando a gasolina é acionada para que ela libere o fluxo.

Pois bem, identifiquei que chegava 12v, mas que a válvula não armava pq estava aterrada na chapa do motor, um local indevido, logo não tinha o terra. Logo, não funcionava! Agora a parte mais louca: com um olhar mais atento, identifiquei que a mesma estava montada invertida, com a mangueira do tanque entrando por onde deveria ser a saída. Muito louco! Imaginem o problema desse motor forçando a bomba pra puxar um fluxo de gasolina através de uma válvula fechada!

A solução mais prática foi aterrá-la junto ao suporte da bobina e logicamente inverter as mangueiras, normalizando o fluxo da gasolina!

solenoide
A foto ficou cortada, mas logo abaixo do filtro está a solenóide (indicada pela seta), instalada de forma indevida, impossibilitando o fluxo da gasolina
Publicado em Gambiarras encontradas

O uso clássico da bobina errada!

Resolvi contar alguns “causos” envolvendo as soluções adotadas pelos “mecânicos de plantão” para resolver e se livrar de certos pepinos sem muito trabalho e claro, ganhando o seu dinheirinho.

Peço licença aos donos para postar os absurdos encontrados quando faço as manutenções. De maneira nenhuma é uma crítica a eles, mas ao modo como os mecânicos tratam os nossos xodós. Vi em algum lugar uma frase que dizia assim: “Fusca aceita muito desaforo!” E sem dúvida, os nossos xodós são tão guerreiros que mesmo com algumas soluções absurdas que mostram tamanho desconhecimento e desrespeito eles ainda rodam por aí…

Gostaria de deixar claro que dependendo da situação é necessário lançar mão de uma solução provisória e nesse quesito os Aircooled são campeões. Quem não conhece a piada clássica do alicate e do arame? Mas o provisório deve durar só o tempo necessário para que seja possível fazer a coisa certa!

Aqui nesse caso, fui ver o Fusca de uma amiga pra uma revisão elétrica e verificar outros itens. Identifiquei uma coisa que é muito comum entre os donos de Fuscas e também muito polêmica que é qual bobina pode ser usada.

O uso da bobina vai depender do tipo de configuração do motor, se é a platinado ou ignição eletrônica, etc. Muitos acham que colocando uma bobina mais potente vão resolver os seus problemas de ignição, mas na maioria das vezes acabam arrumando uma dor de cabeça, pois a bobina esquenta demais, podendo até queimar. Mas não vou abordar aqui todos os pontos dessa polêmica.

Esse Fusca funciona a platinado e estava usando uma bobina daquela vermelha, Bosch KW. Essa é uma bobina mais potente e sua aplicação é para uso com o módulo de ignição eletrônica, segundo a própria Bosch. No uso com o platinado, certamente vai diminuir a vida útil do mesmo, detonando os seus contatos! A aplicação correta aqui nesse caso seria a bobina prata E12 ou a azul K12!

wp_20160915_001
A famosa bobina KW instalado para uso com o platinado! Problemas à vista!